Ivory Talent

Carregando...

Receba nosso conteúdo por email, em primeira mão.

Enviando... Enviando...
  • Home »
  • Blog »
  • RH Digital: o que significa e porque implementar

RH Digital: o que significa e porque implementar

Recursos Humanos - por Fernanda Pinheiro em 06/08/2020 - Leia em 9 minutos

transformação digital no recursos humanos rh
A transformação digital revolucionou a atuação do RH nos últimos anos e, ao que tudo indica, deve continuar influenciando o setor nos próximos. Leia o texto e descubra o que é RH digital, porque ele é uma tendência e como começar a implementá-lo.

Já se fala em transformação digital há tanto tempo que parece que virou coisa antiga, mas não tenha dúvidas: o assunto está mais fresco do que nunca. Com a pandemia e o distanciamento social, o RH digital surgiu com força, modernizando e desburocratizando o jeito de atuar do setor.

Além de poupar tempo e aumentar a produtividades dos seus colaboradores, a transformação digital no RH das empresas é capaz de economizar gastos diversos e aperfeiçoar processos internos essenciais, como a coleta de feedback e o estabelecimento de metas.

Quer entender melhor como tudo isso se encaixa? Continue lendo para descobrir:

O que é RH digital?

O RH digital pode ser entendido como uma mudança significativa na atuação do setor. Essa mudança surgiu a reboque de diversas rupturas ocasionadas pela transformação digital, que desde os anos 70 impacta cada vez mais o mercado de trabalho.

A transformação digital do RH foi induzida pela criação de novas ferramentas e o desenvolvimento de novas tecnologias. São coisas como people analytics, softwares de gestão, inteligência de máquina, plataformas online de processo seletivo, aplicativos de videoconferência, internet móvel, entre muitos outras.

Startups e empresas no mundo inteiro já estão mais que atentas à essas mudanças. Relatório global produzido pela IDC, agência de pesquisa de mercado, estima que em 2019 foram investidos mais de 1 trilhão de dólares em transformação digital. 

Em relação à 2018, o aporte aos investimentos teve um crescimento de 17,9%, e essa tendência de alta deve continuar em 2020. Isso porque a pandemia do novo coronavírus serviu como um ponto de ruptura para a digitalização dos escritórios e das operações internas das empresas. 

Devido à necessidade do distanciamento social, os colaboradores cujas funções podiam ser empenhadas fora do ambiente tradicional de trabalho passaram ao regime de home office.

Entretanto, apesar de na maioria dos casos essa adaptação ter sido feita de forma repentina e sem um planejamento prévio extenso, no geral as empresas ficaram bastante satisfeitas com os resultados do home office, citando aumento de produtividade e diminuição de gastos com aluguéis de escritórios e salas comerciais, por exemplo.

Inclusive, uma pesquisa recente, conduzida pela consultoria Cushman & Wakefield, revela que 40% das empresas recém-iniciadas ao home office pretendem adotar o sistema de forma definitiva. 

Até agora, o modelo híbrido de home office, com um mix entre trabalho presencial e teletrabalho, parece ser a opção favorita das companhias e colaboradores.

Por que a transformação digital é uma tendência no RH?

Como você viu, a transformação digital no setor de recursos humanos está dando o que falar. Completar essa transformação é, ao mesmo tempo, um grande desafio e uma grande oportunidade para as empresas. 

Mas por que a transformação digital é uma tendência no RH hoje? Na verdade, o digital é que é uma tendência enorme em todos os setores, inclusive no setor de recursos humanos. 

Isso porque o digital pode ser um grande facilitador das nossas vidas. Seja na telemedicina, com robôs cirurgiões sendo comandados por médicos há milhares de quilômetros de distância; seja no jornalismo, cada vez menos impresso em folha física; ou no setor de recursos humanos, com processos seletivos online e reuniões por videoconferência.

Investir na transformação digital do seu RH é, portanto, apenas uma maneira de acompanhar as mudanças em curso que foram trazidas pela tecnologia. Ficar para trás pode cobrar seu preço lá na frente, quando seus competidores tiverem vantagens produtivas sobre a sua empresa.

Por isso, é interessante não enxergar os custos inerentes à essa digitalização como “gastos desnecessários”, e sim como um investimento de médio a longo prazo. 

Quais as vantagens do RH digital?

Existem diversas vantagens relacionadas à digitalização das operações no setor de recursos humanos. Vamos abordar agora as principais delas.

Economia de recursos

O principal benefício associado ao RH digital é que ele é capaz de reduzir significativamente os custos internos do setor. Essa redução de custos está associada diretamente à maneira em que o digital funciona por natureza, aos seus ganhos naturais de produtividade e de eficiência.

Por exemplo, antigamente uma biblioteca em uma faculdade precisava adquirir frequentemente novos livros, anais, revistas científicas, entre outros. Para isso, era necessário não só comprar a versão física de todos esses conteúdos, como também pagar o frete necessário para levá-los até a biblioteca (o que também podia levar um tempo considerável), além de todos os gastos relacionados à organização e manutenção dos livros físicos.

Agora, tente imaginar o mesmo processo, mas em uma biblioteca digital. Os livros são adquiridos e, quase que instantaneamente, passam a ficar disponíveis no site da biblioteca. 

Ou seja, não há custos relacionados à impressão física dos livros, tampouco com o frete frete. Ainda por cima, o material adquirido não tem como ser deteriorado por traças ou por desgaste de uso, portanto não precisarão de manutenção constante. 

Todos esses recursos poupados, se forem somados ao longo do tempo e uma escala considerável, podem se mostrar uma economia bastante significativa. Esse exemplo é apenas para ilustrar, de forma didática, como o digital pode reduzir os gastos de forma expressiva, trazendo ganhos permanentes de produtividade.

Atuação mais eficiente e menos burocrática

A outra grande vantagem do RH digital está relacionado às possibilidades de atuação remota ou à distância. Frequentemente, os colaboradores do setor de recursos humanos realizam entrevistas com outros funcionários, com líderes e gestores da empresa e suas filiais e com os candidatos dos processos seletivos.

Antes, mesmo que a reunião fosse durar apenas alguns minutos, era necessário encaixar todas essas agendas e realizar as entrevistas sempre de forma presencial. Além do problema de incompatibilidade de horários, era necessário um deslocamento físico (e, muitas vezes, custoso) apenas para que duas ou mais pessoas pudessem dialogar.

Com o digital, porém, tudo isso ficou muito mais simples. As reuniões podem ser marcadas por Zoom, Google Meet ou Skype. Além de poupar tempo e dinheiro com o transporte dos envolvidos, isso significa que o RH pode fazer muito mais reuniões no mesmo período de tempo. 

Metrificação e medição de performance

Por fim, a transformação digital no RH tem ainda um último trunfo na manga: a medição e metrificação das performances dos colaboradores. Nosso mundo é cada vez mais permeado por dados e informações ricas, e dentro do RH isso pode fazer toda a diferença.

Com o auxílio de softwares de gestão e inteligência artificial, é possível saber quais são as áreas mais produtivas dentro da empresa, quais profissionais apresentam desempenho abaixo da média, entre outras informações valiosas para o recursos humanos. 

Desta forma, o profissional de RH terá melhores condições para realizar a sua tomada de decisão e definir que intervenções precisam ser feitas para melhorar o funcionamento da empresa.

Como começar a implantar o RH digital?

O mais importante a compreender antes de começar a implantar o RH digital é que esse processo não depende apenas do setor. Essa transformação digital deve partir da organização como um todo, sendo necessário uma coordenação de mão dupla entre o recursos humanos e a gestão da empresa.

Nesse sentido, é sempre importante escutar a opinião dos outros colaboradores da empresa e colher feedback sobre quais processos do RH poderiam ser digitalizados. A partir disso, o setor de RH pode priorizar o que for mais importante, estabelecer metas e objetivos e elaborar planos para atingi-los. 

À princípio, busque evitar complicar as coisas demais ou fazer mudanças muito abruptas. Lembre-se que muitas pessoas, principalmente aquelas que estão no mercado de trabalho há mais tempo, estão mais acostumadas a trabalhar no modo “anológico”. Portanto, é natural que sejam resistentes à certas mudanças e requeiram algum tempo para se adaptarem à transformação digital.

Porém, um bom primeiro passo para iniciar essa mudança é estabelecer um processo de recrutamento online. O recrutamento é uma das principais funções do RH, portanto é uma implementação que pode ser feita de forma mais independente do restante da empresa.

Além de contar com enormes benefícios relacionados aos processos seletivos tradicionais, como poder alcançar talentos em diferentes regiões do país e por um custo muito menor, o recrutamento online não é algo que afeta diretamente a rotina de trabalho dos outros colaboradores da empresa, por isso é considerado uma transição bastante gradual.

Outra iniciativa relevante e que pode trazer benefícios significativos é começar a estabelecer protocolos de home office. Isso já foi bastante acelerado com a pandemia, mas o retorno aos escritórios deve ser bem organizado e articulado, portanto vale à pena dar uma atenção especial a isso.

O modelo que parece ser mais equilibrado e atrativo, no momento, é o regime híbrido de home office, com parte presencial e parte à distância. Esse modelo permite certa flexibilização aos funcionários, mantém parte da rotina antiga em escritório intacta (portanto não deve enfrentar muitas resistências internas) e já proporciona alguns dos benefícios de produtividade relacionados ao teletrabalho.

Por fim, e essa é uma dica que não se restringe à transformação digital do RH, é natural que surjam problemas ao longo do caminho. Embora seja necessária, essa não é uma transição fácil. 

O importante é sempre ter em mente os objetivos e metas que foram estabelecidas e fazer um acompanhamento rigoroso dos efeitos das mudanças implementadas. E não tenha medo de fazer ajustes à estratégia: sempre há tempo de corrigir o rumo do barco e acertar na jornada ao destino final.

Assim, a gente encerra o nosso texto sobre RH Digital. Se você gostou, não deixe de descer até o final da página e se inscrever em nossa newsletter. É rápido, fácil e sem spam (a gente promete!).

Receba nosso conteúdo por email, em primeira mão.

Enviando... Enviando...