Logo Ivory Talent

Outplacement: por que é positivo para empresas e colaboradores?

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

O outplacement é uma técnica que busca humanizar e minimizar os impactos negativos causados pela demissão. Entenda o que é e porque esse método pode ser super benéfico para o seu negócio.

O emprego é parte essencial na vida de qualquer ser humano, e a perda dele pode gerar diversas consequências negativas, como de ordem financeiras ou, até mesmo, psicológicas. Além de ser um processo burocrático, a demissão pode ser difícil e estressante para os dois lados, por isso, a empatia é fundamental nesse momento.

Com o intuito de minimizar esses impactos, existe o outplacement, uma tendência mundial na área de RH, que visa tratar o desligamento de maneira humanizada, auxiliando os profissionais a lidarem com a situação e oferecendo todo apoio necessário para a possibilidade de uma recolocação.

Essa solução é benéfica tanto para empresa quanto para os colaboradores e, atualmente, já é utilizada por diversas empresas. Quer saber mais sobre o que é o outplacement e se ele serve para sua empresa? É só continuar lendo!

Neste texto você verá:

O que é outplacement?

O outplacement é uma técnica aplicada no processo de demissão e tem o objetivo de oferecer apoio e assistência ao funcionário desligado. Esse método visa auxiliar o profissional a se recolocar de forma mais rápida no mercado de trabalho, por meio de orientações, treinamentos, direcionamentos, workshops, dicas de desempenho, análise de currículo e mais.

Apesar de ainda não ser amplamente explorado, esse termo não é recente. Surgiu na década de 60, nos Estados Unidos, como forma de ajudar cientistas e engenheiros demitidos a se recolocarem no mercado após a crise no setor aeroespacial e de eletrônicos.

No Brasil, o outplacement vem sendo praticado desde os anos 80, oferecendo suporte prático e emocional aos profissionais. É importante ressaltar que o outplacement não é voltado apenas para a recolocação profissional, mas para diversas ações que pretendem demonstrar a preocupação da empresa em relação ao colaborador.

Essa prática é importante, principalmente, para profissionais que estão na mesma empresa há muitos anos, afinal, eles podem não estar mais atualizados em relação às exigências do mercado e aos processos seletivos atuais, como as entrevistas online, por exemplo. Dessa forma, o outplacement auxilia essas pessoas a passarem por esses novos formatos de entrevistas, dinâmicas e outros fatores relevantes. 

Como funciona o outplacement?

O outplacement é dividido em 3 principais etapas. Veja:

1. Planejamento:

Antes mesmo do ato de desligamento, a empresa já deve começar a se preparar para esse processo. Nesse momento, é bastante comum que sejam contratadas organizações terceirizadas ou especialistas em outplacement.

Aqui, o perfil do profissional é avaliado e é definido como será conduzido o processo de rescisão, incluindo a duração e os argumentos que levaram a essa tomada de decisão. Essa etapa é importante para deixar bem claro o motivo da demissão, garantindo que o anúncio seja feito da forma mais amistosa e empática possível.

2. Demissão:

Nessa etapa é anunciado formalmente o desligamento. O gestor se reúne com o funcionário e informa os motivos da demissão, assim como todos os detalhes do outplacement e como funcionará o processo. Aqui é feita a assinatura da rescisão do contrato empregatício e também são esclarecidas todas as informações importantes.

O método, nesse cenário, tem o objetivo de amenizar o clima e evitar qualquer discordância entre a empresa e o colaborador, buscando fazer um desligamento humanizado e responsável.

3. Orientação profissional

Por fim, o outplacement é realizado na prática. Além do apoio psicológico oferecido, é feito uma análise e aprimoramento de currículo, avaliação do network, realização de testes comportamentais e outros direcionamentos. É importante que a pessoa responsável esteja pronta para aconselhar e orientar o profissional em qualquer direção, levando em conta valores pessoais, objetivos, competências e habilidades, formação e resultados ao longo da carreira.

Muitas organizações optam por utilizar técnicas de coaching durante esse processo, levando o colaborador a um período de reflexão e autoconhecimento, para que, a partir disso, sejam definidas metas. Por exemplo, pode ser que a pessoa desligada opte por abrir um negócio próprio ou trabalhar como freelancer, ao invés de buscar a recolocação em outra empresa.

Não existe um tempo ideal para a realização dessa etapa, ela pode ocorrer durante 1 mês, 6 meses ou até mais. Um ponto importante nessa orientação é o feedback que o candidato recebe dos processos seletivos em que participou, pois é a partir disso que será possível entender quais competências se destacam e quais ainda precisam ser desenvolvidas. 

Outplacement individual e outplacement coletivo

O outplacement pode ser individual ou coletivo. Entenda as diferenças:

  • Outplacement individual: contempla o processo de demissão de um único colaborador, portanto, visa a execução de ações planejadas de acordo com necessidades específicas.
  • Outplacement coletivo: é comum em casos de demissão em massa, seja por motivos de redução no quadro de funcionários, crise financeira, corte de custos, etc. Nesse contexto, a metodologia é adaptada ao nível coletivo. Uma das vantagens é a possibilidade na troca de experiências entre os profissionais, fator que gera motivação. Ainda que coletivamente, as estratégias são as mesmas. 

Outplacement e recolocação profissional

É bastante comum que exista confusão entre os termos outplacement e recolocação profissional, mas apesar de parecerem semelhantes, são processos diferentes. A principal diferença é que o outplacement é feito pela empresa que desligou o funcionário, enquanto a recolocação profissional é feita pelo próprio colaborador desligado, que está em busca de novas oportunidades.

Outro ponto diferencial é o fato do outplacement ser um método mais abrangente, em que o profissional receberá todo o apoio necessário para lidar com o desligamento, recebendo orientações que o ajudarão a redirecionar a sua carreira de acordo com seus objetivos. Assim, o foco principal é que não somente o candidato consiga outro emprego, mas faça isso de forma bem sucedida.

Quais os benefícios do outplacement para a empresa?

Até aqui já deu para entender como o outplacement pode ser benéfico para os profissionais desligados, mas quais as vantagens desta aplicação para as organizações? Abaixo explicaremos:

Redução dos impactos negativos

Como sabemos, a demissão pode gerar diversos impactos negativos em quem passa por isso. Com o acompanhamento fornecido pelo outplacement, esse processo pode ser feito de forma harmoniosa, gerando maior segurança e confiança ao profissional que foi desligado.

Além disso, a situação impacta também os colaboradores que ainda estão na empresa, afinal, é natural que a equipe fique preocupada com a possibilidade de receber a mesma notícia. Nesse caso, o outplacement também ajuda a tranquilizar essas pessoas, diminuindo a possibilidade de ter o engajamento interno afetado.

Fortalecimento de imagem

Um dos maiores benefícios desse método para as organizações é a humanização no processo de desligamento, que permitirá que o profissional se sinta acolhido e saia com uma boa imagem em relação a empresa. Além disso, isso pode influenciar na atração de talentos, afinal, as pessoas de fora também terão boas impressões da marca. Esse fator é essencial para garantir que a empresa se destaque no mercado e ganhe vantagem competitiva.

Respaldo e proteção

O outplacement reduz também a probabilidade do funcionário sair insatisfeito após a demissão. Isso evita a chance de acontecerem processos trabalhistas ou vazamento de dados e informações importantes sobre a empresa.

Agora que você entendeu o que é outplacement e como funciona a aplicação desse método, é hora de começar a trabalhar em maneiras de implementá-lo em sua organização. E lembre-se, essa prática de desligamento humanizada não só favorece o colaborador demitido, como também, é uma ótima estratégia para garantir o crescimento e valorização do seu negócio.

Gostou do texto? Aproveite para assinar a nossa newsletter e conferir todos os conteúdos do blog Ivory!

Fale com um consultor